Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas: Ser cidadão, tomar partido

28 setembro 2009

Ser cidadão, tomar partido

61,39% dos marienses não votou, não tomou partido, não participou, não foi cidadão.

Muitos estão deslocados por motivos de força maior (estudos, trabalho), mas muitos destes optaram em consciência não participar nos acto eleitoral. Opções que respeito, mas não entendo e me custa muito a aceitar. Um cidadão demitir-se de o ser pelo facto de não exercer a obrigação de participar no acto eleitoral. Demitir-se de ser cidadão é assim como a mesma coisa do que rasgar a Certidão de nascimento, o bilhete de identidade, deixar de ser nascido um determinado país. Por todos os motivos que tenha, nada justifica que por opção se torne apátrida. Será que esses 61,39% de recenseados em Santa Maria, digamos residentes, que agora basta residir, ter mais de 18 anos e pronto, somos cidadãos, podemos e devemos sê-lo activamente, e desses 61,39% retiremos uma fatia a olho correspondente às pessoas que estão fora de Santa Maria (não me refiro aqueles que apanharam o Viking para fim de semana) e reduzamos a percentagem para 40% de não votantes deliberados. É muito! Suponhamos que a população de Santa Maria ande pelos 5000 habitantes, é mais mas assim facilita as contas, 2000 não votaram. 2000!!!!!!!!!! São DUAS MIL pessoas que se demitiram de serem portugueses, optaram por não ter pátria, nação. Eu sei, vão dizer-me, oh pá, a malta não teve para se chatear, afinal para quê? Pois...estão esses 40% não terão o mínimo direito de levantar a voz seja onde for quando o Governo, os deputados eleitos pelos que se deram à chatice de ir votar, fizerem coisas que lhes desagrade. Têm apenas o direito de ficarem tão calados, tão no seu canto como o fizeram no dia 27 de Setembro de 2009! Nessa altura não se chateiem, também, a gente, os que votámos protestaremos.

Eu votei, exerci a minha obrigação de cidadão, exerci o direito de votar, direito pelo qual lutei e milhares de pessoas lutaram, algumas morreram lutando, ao longo de anos de fascismo, um direito que Abril nos trouxe e a melhor maneira de defender esse direito é usá-lo!


Eu tomei partido há muitos anos e nunca me arrependi pois "somos muitos, muitos mil para continuar Abril"



2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Cara amiga.
Compreendo-te muito bem. Qualquer democrata, qualquer cidadão livre, livre, e cidadão, se revolta.
Votos de muita luta.

Félix Rodrigues

28 setembro, 2009 16:28  
Blogger Alecrim said...

Eu não diria melhor!

30 setembro, 2009 03:18  

Enviar um comentário

<< Home