Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas: AMIGOS

16 janeiro 2006

AMIGOS





alguns dos meus amigos da internet ca Comunidade
de Nazaré http://comnazare.info/ Camilo Castelo Branco



Crónica lida aos microfones da estação emissora do Clube Asas do Atlântico no dia 16 de Janeiro de 2006


Bom dia



Já não sou criança e pela minha vida já passaram milhares de pessoas desde colegas de escola primária, liceu, instituto e de trabalho ou, “apenas” vizinhos. Algumas não deixaram rasto, mas outras, embora tenham desaparecido na bruma do tempo, fazem parte da minha vida pelo que de bom me trazem à memória ao lembra-las. Há pessoas que não vejo há mais de 30 anos mas que considero serem minhas amigas, a sua influência no meu crescimento como ser humano foi tão grande que as recordo amiúde a propósito de um livro que leio ou vejo numa montra, de uma música que ouço ou de uma rua por onde passo, nas terras onde vivi. Por vezes tenho notícias delas através de amigos comuns ou familiares.

Há, também, aquelas pessoas que, desde há quase 5 anos, tenho encontrado na Internet e que se têm, também, tornado importantes para mim, a quem, algumas, sem nunca as ter visto, poderei considerar minhas amigas. Trocamos e partilhamos ideias, gostos, opiniões sobre diversos temas e sim, muitas têm, também, contribuído para que eu seja uma pessoa melhor em muitas áreas da minha vida.

Mas, como não há bela sem senão, há aqueles e aquelas que pensamos serem nossos amigos e que quando as coisas dão para o torto fogem das nossas vidas como ratos ao afundar-se um navio. Aqueles há que nos dão abraços e beijos quando nos encontram e quando viramos as costas fazem como nos rituais voodus: espetam-nos alfinetes na cabeça, dizem mal de nós e só não nos enterram na lama da vida se não puderem, pela frente aplaudem o que dizemos, falamos e fazemos e por trás e sem esperarem muito que nos afastemos chamam-nos de pobrinhas, coitadinhas, idiotas sem personalidade.

Os Amigos!

Amigos, cento e dez, ou talvez mais,
Eu já contei. Vaidades que eu sentia:
Supus que sobre a terra não havia
Mais ditoso mortal entre os mortais!

Amigos, cento e dez! Tão serviçais,
Tão zelosos das leis da cortesia
Que, já farto de os ver, me escapulia
Às suas curvaturas vertebrais.

Um dia adoeci profundamente. Ceguei.
Dos cento e dez houve um somente
Que não desfez os laços quasi rotos.

Que vamos nós (diziam) lá fazer?
Se ele está cego não nos pode ver.
- Que cento e nove impávidos marotos!

Camilo Castelo Branco

Conheço este poema desde muito nova. O meu Pai recitava-o de cor e sempre o entendi como um hino à verdadeira amizade. Passados anos, quando fui estudar para o Porto encontrei-o numa livraria num pequeno poster que embrulhei numa folha de plástico, ainda não se faziam plastificações como agora, e pendurei-o na porta do quarto onde vivia. Li-o muitas vezes, tantas que quase o digo, também, de cor. Trouxe-o na bagagem quando para cá vim e releio-o amiúde.
Os amigos são aqueles que, mesmo quando cegamos, adoecemos, somos despromovidos no emprego, não desaparecem das nossas vidas; quando erramos ou caímos nos criticam mas nos dão a mão; são aqueles que mesmo quando passamos meses sem os vermos ou termos notícias deles são lembrados nas nossas orações diárias.
***********************************************************************************

No dia 22 temos eleições para o Presidente da República. Temos que nos convencer que o resultado desta eleição é essencial para o futuro da Democracia em Portugal. Cavaco Silva não será o Presidente da República que assegura a continuidade da Democracia em Portugal. Pelo contrário, Cavaco será um Salazar ressuscitado, corrigido e aumentado.
Que ninguém, seja porque está desiludido com a política ou por qualquer outra razão, deixe de ir votar. Todo o voto conta e todos os votos em Jerónimo de Sousa contam para que Cavaco não seja eleito, para que haja uma segunda volta e ganhe um candidato democrata, um candidato que respeite a Constituição Portuguesa, e seja um Presidente de todos os Portugueses e não um Presidente só daqueles que estão a vender Portugal à Espanha. Apelo ao voto no candidato Jerónimo de Sousa com toda a confiança de que o todos os votos nele serão votos importantes para o futuro de Portugal.

Abraços marienses
Santa Maria, 16 de Janeiro de 2006
Ana Loura

6 Comments:

Anonymous Jose Resendes said...

D.Ana Loura, eu que ate sou um ouvinte atento e simpatizante das suas cronicas no Asas fiquei desapontado consigo em relaçao a esta cronica.
Todos os sabemos da sua defesa pelos ideais comunistas mas dai ate ao p+onto d fazer da cronica do dia um apelo ao voto a Jeronimo de Sousa, vamos com deus...
Use e abuse dos microfones do Asas para cronicas giras e bem escritas como nos tem habituado mas nao como esta, e tem de compreender que destas vez foi mesmo triste da sua parte faze-lo.

Fica aqui a minha opiniao, esperando no entanto que nada mais se passou que um deslize da sua parte.
POr mim vou fazer que nao ouvia nada.
um abraço
JResendes

16 janeiro, 2006 15:23  
Anonymous Anónimo said...

Continua e preciso da tua coragem...
Tens para emprestar?

17 janeiro, 2006 00:47  
Blogger Lua dos Açores said...

Caro Senhor Resendes, bom dia!
Pois o Senhor engana-se redondamente. O convite que o Asas me dirigiu foi à Ana Loura responsável pelo Partido Comunista de Santa Maria, como o foi, também, aos Senhores Sérgio Fereira e Emanuel Soares, ao Senhor Barata e à Dr Nélia Figueiredo como representantes das forças políticas a que pertencem, uns aceitaram, outra não, uma continua a teimar em honrar o compromisso, os outros não. O Asas nunca me impôs tema e eu falo do que entendo e quero, e sempre em verperas de eleições fiz apelo, principalmente ao voto em si, pois como já terá notado eu discordo de atitudes abstencionistas, e apelo ao voto na força política, que por a ela pertencer, justificou o convite por parte do Asas.
Agradeço a sua atenção quer à emissão do Asas quer ao meu blog. É gratificante saber que alguém me dá atenção
Abraço mariense
Ana

17 janeiro, 2006 02:38  
Anonymous marcas said...

devo agradecer a dois Poetas por descobrir este seu "cantinho", vim através de um link de Casimiro de Abreu...adorei...boa semana...

23 janeiro, 2006 11:31  
Blogger Paulo said...

Cá estou novamente:) estou a gostar do que leio. Beijoo

23 janeiro, 2006 15:20  
Anonymous Flávio Gonçalves said...

Não gostei da comparação de Cavaco a Salazar, acho que Salazar era mais integro =)

De resto, a minha sincera opinião é de que o único candidato fora do "sistema" nestas eleições era o Garcia Pereira.

Mas poderá ser a minha tendência anarquista, não me revejo em partidos organizados, gosto mais de pessoas do que de ideologias.

02 fevereiro, 2006 21:04  

Enviar um comentário

<< Home