Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas

20 novembro 2006



Bom dia!

As coisas nossas, da terra, quando, quer comidas, quer lidas, quer ouvidas quando estamos longe de casa sabem-nos imensamente melhor. Diz o meu Pai que o melhor tempero para uma comida é a fome. E eu tenho fome do que é nosso.

“É manhã não é manhã
Já as chocalheiras começam
A falar da vida alheia
É o rosário que rezam

Chamarrita, Rita, Rita
Eu venho contradizer
Eu hei-de dar-te um jeitinho
Que a outro não hás querer

Quando eu comecei a amar
Foi numa Segunda-feira
Fui amando e fui gostando
Levei a semana inteira

Esta é que é a chamarrita
S]ao garrafas não são bilhas
Aqui está como se canta
A chamarrita das ilhas”


Soube-me pela vida, como me soube, ouvir, a abrir o último álbum da Brigada Victor Jara, uma música nossa, mariense, cantada magistralmente por Jorge Palma. Fiquei inchada de orgulho. A Brigada Victor Jara é um dos grupos musicais portugueses de mais prestígio que merece, portanto, que eu vos apresente um pequeno resumo do quem sido o seu trajecto ao longo destes anos.

Do Site oficial da brigada passo a citar:



Em 1975 um grupo de jovens de Coimbra participa nas campanhas de alfabetização do M.F.A., na região da Beira Baixa, tocando e cantando, música de origem chilena, assim como portuguesa de intervenção. Ao descobrirem a riqueza da música popular dessa região, decidem dedicar-se daí em diante ao "tratamento" da MÚSICA TRADICIONAL PORTUGUESA
De 1975 a 1977 a Brigada realizou vários concertos por todo o país, em 1977 grava o primeiro disco “Eito Fora”.
Até hoje gravaram mais 11 discos, participaram em inúmeros festivais em Portugal, União Soviética, Angola, Itália, Holanda, RDA. Digressões em França, Bulgária, Grécia, Reino Unido, Venezuela, Bélgica, Macau. Seria fastidioso referir todos os países onde a Brigada actuou, mas refiro que foram inúmeros os concertos realizados neste 30 anos de actividade em que deram a conhecer a todo mundo a música que fazem com grande expressão das raízes da música popular portuguesa.


Neste CD recém-editado a Brigada conta com as participações de cantores de nomeada como Jorge Palma, Vitorino, Janita, Lena dágua, Cristina Branco, Carlos do Carmo e o terceirense Carlos Medeiros que canta duas excelentes canções tradicionais de que eu tanto gosto: “a vida do caracol” e “Lenga-lenga”


Quero realçar que no site oficial é referido que em 1987 a brigada actuou no Festival Internacional "MARÉ DE AGOSTO" na Ilha de Santa Maria (AÇORES).
Faz na próxima Maré 20 anos que o excelente grupo, Brigada Victor Jara, tocou no Festival Maré de Agosto. Faz na próxima Maré 20 anos que eu comecei a colaborar na bilheteira do Festival. Que melhor presente poderia eu desejar do que poder ver subir ao palco do festival este grupo que tanto aprecio e bater o pé a compasso?


O Cd, agora editado tem por nome “Ceia Louca” e fará uma excelente prenda de Natal.


Abraços marienses
Azurara, 20 de Novembro de 2006
Ana Loura



2 Comments:

Blogger Andante said...

Boa sugestão para dar de prenda a mim própria.
Obrigada Ana.

Beijos peregrinos

20 novembro, 2006 10:44  
Blogger Maçã de Junho said...

Belo tema sem dúvida!
Agenda artística de Jorge Palma actualizada em www.bloguepalmaniaco.blogspot.com
newsletter/informações: contactar ladoerradodanoite@hotmail.com

20 novembro, 2006 15:35  

Enviar um comentário

<< Home