Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas: Crónica Nº 4

22 março 2004

Crónica Nº 4

Bom dia!
Há cerca de 40 anos ouvia-se muito uma canção de um cantor de extrema esquerda,Tino Flores, cuja primeira quadra era assim:
Fui á caixa do correio
E fiquei atrapalhado
Ao ver o papel da tropa
A dizer que fui chamado.
Actualmente ninguém fica atrapalhado por ser chamado para a tropa pois esta em nada se compara com a daquele tempo, já não há guerra colonial, já não se mata nem morre na tropa, a não ser por acidente ou doença natural, claro.
Bem e vem isto a propósito de quê ? Perguntarão os ouvintes.
De um simples desdobrável que entre outra correspondência e o Renovar que o Adriano prepara com tanto carinho, estava na minha caixa de correio. Pois é, o bendito desdobrável pôs-me atrapalhada, diria mais: revoltada, a ferver… E perguntarão vocês de novo: onde quer esta chegar ? Recebemos sempre tanto folheto… ele é dos saldos, do stand de carros usados, do supermercado… nada de mais…
Simples: o folheto de cuidado grafismo, 10 fotos bem tiradas (certamente por um profissional ) impressão esmerada, a cores, é um info-mail, um papelinho dobrado em 3 que vai para as caixas de correio de toda a ilha, todas as caixas de correio mesmo, todas as casas marienses o receberam, com a assinatura do governo regional dos Açores que vem descaradamente gabar-se de ter feito aquilo… que tem obrigação de fazer. Gabar-se de ter aplicado o dinheiro do povo em benefício do povo… grande coisa…
Agora vejamos o que pretende o Governo Regional com este inocente folheto, criado, realizado e distribuído com o dinheiro do povo: Nada mais do que fazer uma descarada campanha eleitoral. Não esqueçamos que teremos este ano dois actos eleitorais: um para o parlamento Europeu e outro para a Assebleia Legislativa Regional, donde sairá o próximo governp. Portanto este investimento num folheto luxuoso de auto promoção e narcisismo descarado, e repito, com o nosso dinheirinho, justifica-se. É dinheiro que não sai dos cofres do PS para fazer campanha.
Na minha deslocação a Ponta Delgada para exames médicos no Hospital do Divino Espírito Santo encontrei em cima do balcão de atendimento geral, á entrada, uns folhetos descorados, com grafismo, apesar de tudo bom e com duas fotos absolutamente irreconhecíveis. O texto está bom e o tema é o amor e o sexo descubra as diferenças. O texto está bem feito e é um manifesto ao sexo com amor, ao amor que é afecto, amizade e também paixão. Foi uma agradável surpresa pelo texto, mas uma tristeza pela má qualidade do papel e da impressão. Nda apelativo este folheto…é de olhar e passar adiante, não levar para casa. A edição é da Secretaria Regional dos Assuntos Sociais, de Novembro de 2003. Um folheto sem graça, no seu aspecto. Este, eu não o recebi na minha caixa do correio, não foi distribuído por toda a população como o tema mereceria… Com estes dois folhetos, um onde o Governo Regional se gaba dos serviços feitos na área da Educação, e outro em que “pretende” educar , o nosso Governo mostra a face, diz que a fachada é mais importante do que o conteúdo, que mais vale parecer do que ser. O folheto sobre o sexo deveria ter um aspecto apelativo e ser profusamente distribuído nas nossas escolas a partir do 5º ano de escolaridade, lido e comentado nas aulas com a orientação dos professores.
Este folheto é o espelho da casualidade do ensino da educação sexual nas nossas escolas, da falta de cuidadoe empenho num assunto tão importante. Mas será este tema para outra crónica. E aqui fica como dois folhetos saídos praticamente das mesmas mãos e com os mesmos destinatários são feitos de forma diferente consoante o objectivo seja informar/formar ou fazer propaganda do que se tem obrigação de fazer com fins eleitoralistas.
Santa Maria , 22 de Março de 2004
Ana Loura

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger Flávio Gonçalves said...

Os nossos governantes, quando cumprem com as suas OBRIGAÇÕES, gostam sempre de dar a entender que nos estão a fazer um grande favor.

18 maio, 2007 01:41  

Enviar um comentário

<< Home