18 de janeiro de 2009

Rigor jornalistico





Nem sempre é fácil chegarmos ao sentido de um texto. Por vezes é preciso ler e reler cada frase, cada palavra e mesmo assim muitas vezes chegamos ao fim com dúvidas sobre qual seria a mensagem que o autor gostaria que ficasse na mente de cada leitor. Aconteceu-me isso hoje com dois textos e chego a pensar que ando a ficar com falta de inteligência ou de outra coisa qualquer. Como um deles terá, ou não, a ver com Santa Maria aqui deixo as minhas inquietações.
Contracapa do jornal Expresso das nove na sua edição impressa do dia 09 de Janeiro de 2009. Título da notícia: 1,8 milhões de incentivos para os Açores em 2009. Depois de ler o título os meus olhos sobem no papel e lêem a frase por debaixo da imagem: "O Governo Regional aprovou a atribuição de incentivos não reembolsáveis a quatro projectos de investimento privado a executar em S. Miguel e na Terceira". E penso, está tudo estragado…vamos ficar com um campo de golfe de eficácia duvidosa, estes milhões são para as ilhas mais desenvolvidas, as da Coesão têm outro saco, oxalá a gente saiba qual é. Mas decido ler a notícia e para minha surpresa, pois estava convencida de que Santa Maria fazia parte do outro tla rol da Coesão, lá aparece o seu nome e aqui o sublinhado é meu: "A concessão de incentivos não reembolsáveis, no valor de 1,8 milhões de euros, por parte do Governo Regional dos Açores, é feita no âmbito do programa SIDER – Sistema de Incentivos para o Desenvolvimento Regional dos Açores – integrado no Subsistema de Apoio ao Desenvolvimento Estratégico. O montante será atribuído a quatro projectos de investimento privado, os quais serão postos em prática nas ilhas de S. Miguel e Santa Maria". E fico confusa, afinal fazemos ou não parte do rol das ilhas a quem vai ser DADO parte dos 1,8 milhões? Com o coração saltitante de alegria por imaginar projectos privados aqui na Ilha merecedores de uns troquitos de incentivos não reembolsáveis fico gélida de surpresa, má surpresa, claro quando verifico que no rol dos projectos não consta nenhum de Santa Maria. Fiquei a saber o que é o SIDER, mas fiquei também a saber que não sei nada do jornalismo que se faz por estas terras e do rigor do que é escrito e por nós lido e se podemos e quando podemos acreditar que o que lemos é escrito com rigor. Nesta notícia pouco ou muito pouco bate certo. E para o meu leitor confirmar o que digo aqui fica o link para a notícia online http://www.expressodasnove.pt/interiores.php?id=3216




Abraços marienses




Ana Loura

3 comentários:

samuel disse...

E não terem escrito "a ilha dos Açores", como já mais que uma vez tive tive a infelicidade de ler e ouvir, foi uma sorte!...

Abreijos

Anónimo disse...

Cada vez me admiro menos com estes "troca-dilhos" ditos por certos "troca-tintas" denominados jornalistas, tanto no continente como no atlântico. O poder da informação está ficando cada vez mais subjugado ou por ignorantes ou por mercenários a soldo de interesses político-financeiros. Com honrosas excepções.
José Manuel Rebelo - Porto

carlos veiga disse...

********* MINHA COMUNIDADE *********

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=42536010