Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas: Comunicar

29 maio 2006

Comunicar

Bom dia!

Mais um dia mundial foi comemorado. Ontem foi o das comunicações

Diz o Dicionário Geral e Analógico da Língua Portuguesa de Artur Bívar, que Comunicar é: Tornar conhecido, fazer saber, participar. Pôr em contacto, ligar, unir. Abrir passagem. Transmitir. Fazer saber, dar a conhecer. Dar parte de, fazer tomar parte em, dar; fazer comum. Estar em contacto ou em relações. Conferenciar, falar, corresponder-se. Aproximar-se, chegar-se. Tornar-se comum, transmitir-se, propagar-se, pegar-se. Ter passagem comum. Tratar, ter relações, corresponder-se.

Ao ler-vos e gravar as crónicas estou: a fazer saber, estou em contacto, estou a comunicar. Para que o possa fazer há um meio de comunicação que preciso utilizar, o Asas. O Asas é a estrada que me coloca em contacto com as pessoas que me ouvem e a quem transmito as minhas ideias. Eu comunico-me com todos vós, mas não me correspondo porque não tenho retorno da vossa parte, eu faço comum através deste telefone, que agora uso, o gravador que a Ana Paula ligou o emissor e os receptores que, cada um de vocês tem ligado e por onde sai a minha voz. Sem vias de comunicação, ela não acontece.

Ainda há dias, falando mais uma vez do suposto sotaque açoriano eu voltava a afirmar que a fala que é conhecida como sendo o nosso sotaque, era, há alguns anos, localizada numa zona restrita de S. Miguel e que a abertura das vias de comunicação possibilitou disseminar. Agora já podemos ouvi-lo até noutras ilhas.

Sem vias não há comunicação, com estradas esburacadas dificilmente chegamos ao destino e as probabilidades de partirmos uma perna ou o transporte que usamos é muita. Não usarmos as vias que temos disponíveis para fazermos chegar as nossas ideias a outros é má utilização dos recursos, é desperdício. É darem-nos nozes e não termos dentes. Há vias de comunicação de sentido único. Neste caso a que estou a utilizar, é-o, pois não recebo retorno da vossa parte, não há troca de ideias, sou eu só a comunicar.

A comunicação é essencial em todas as áreas da nossa vida: na política, na cultura, na religião. Um político, um escritor, se não utilizarem meios para difundir as suas ideias é quase como se não pensassem.

Na Missa de ontem, dizia o Padre que a Igreja deve de utilizar todos os meios disponíveis para fazer chegar a sua mensagem cada vez a mais gente e mais longe. A Liturgia, deste Domingo, fez memória do Envio dos Apóstolos “Ide e anunciai a boa nova a todos os povos”. Todos somos apóstolos e todos temos de usar todos os meios ao nosso alcance para o fazermos.
Antigamente para se evangelizar era preciso ir físicamente aos lugares, havia Missionários que utilizavam o barco para se deslocarem para terras da, então, longínqua África, Brasil ou Oriente, para darem a conhecer "a todos os seres" a Palavra de Deus e evangelizar (as restantes questões que estão para além da evangelizaçãosão para a questão aqui tratada secundárias). Esses meios, actualmente, ainda são utilizados, ainda há Missionários que se deslocam, mas em muito menor escala.
Qualquer órgão de comunicação social de grande e mesmo de pequena difusão é importantíssimo. O canal 2 da RTP, à Sexta-Feira, transmite o programa Ecclésia ao fim da tarde. É interessantíssimo. A net é um meio precioso e já há sites com muita qualidade: o Lugar Sagrado.com; o ecclésia.pt; blogs que recomendo: www.noadro.blogspot.com e lá há alguns linkes que podem ser seguidos e explorados; e sites como www.comnazare.info. Mas há mais, muito mais mas nunca serão demais.

Comunicar, aproximar-se. Neste momento estou próxima de todos vocês mesmo estando longe porque assim o desejo e porque estou a utilizar os caminhos à minha disposição.

Abraços marienses
Azurara, 29 de Maio de 2006
Ana Loura