Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas: O fantástico mundo que nos aproxima de tudo

02 outubro 2006

O fantástico mundo que nos aproxima de tudo












Bom dia!


“11,2% dos açorianos em rede”
“A ilha que lidera o combate ao isolamento é o Corvo, onde a percentagem de acessos à net por cada 100 habitantes é de 17,9%.”
Frases que iniciam artigo sobre a Internet na Região Autónoma dos Açores editado pelo jornal Expresso da Nove do dia 29 de Setembro último.

Tenho ouvido amiúde pessoas afirmarem que a utilização da Internet é, na maioria dos casos, um vício.

E agora, em que ficamos: vício ou instrumento de quebra ao isolamento

Os dois, eu diria que os dois. Cabe a cada um estabelecer os limites do uso de qualquer objecto, de qualquer tecnologia. O certo é que a Internet encurta as distâncias e quebra o isolamento. Mas, haja tempo e horas do dia para que consigamos visitar e ler tudo o que é escrito de interessante sobre variadíssimos temas. Por exemplo, existem inúmeros blogs açorianos. Listados no “Fogueteabrase” do Nuno barata estão listados creio que 103, penso haver muito mais, mas este número é, já, significativo. Com artigos de opinião, com fotografias, alguns com artigos que versam temas exclusivos de cada ilha, outros sobre poesia, literatura açoriana e de língua portuguesa, muitos de excelente qualidade quer nos textos propriamente ditos quer no grafismo. Perdermo nos neste imenso mar, eu pelo menos perco me.

Mas a net não são só os blogs, são, também, os e;mails que recebemos e nos trazem desde as anedotas mais insípidas e que mal as lemos, quando as lemos, apagamos, até à notícia da morte de alguém com quem fizemos amizade sem nunca nos termos olhado olhos nos olhos, passando pelos anúncios do medicamento milagroso que faz a libido crescer nos homens que andam “desinteressados” das actividades sexuais. Mas também vêm notícias do que a vida nos faz deixar para trás. Há dias tive a imensa alegria de receber um e mail da Laurinda Sousa a dar notícia de como correu a reconstituição histórica da procissão dos Escravos da cadeinha recheadinho de fotos excelentes do Rui Parece. Gostei imenso de constatar que a realização foi muito participada quer a nível de figurantes quer a nível de assistência. Criticas li, também na Internet, de que o texto seria uma adaptação de um utilizado em S Miguel. Bom, mas fez se e cumpriu se.

Noutro artigo diz se no Expresso da Nove
Açores é nome de uma só ilha na net

“A internet contribuiu para que todo o arquipélago ficasse disponível no espaço único do mundo virtual. O impacto desta ferramenta é de tal ordem que alterou hábitos e formas de trabalhar e de viver

Actualmente, um corvino e um micaelense podem, em simultâneo, ir ao mesmo banco, no mesmo balcão; reservar uma passagem de avião sem sair de casa; consultar as últimas notícias sem folhear um jornal ou estar ao corrente das actividades governativas sem assistir aos noticiários televisivos. Tudo isto é possível devido à internet, um mundo virtual que transforma os Açores numa única ilha. A net contribui sobremaneira para a modificação dos hábitos dos açorianos, obrigando, mesmo, muitas instituições e organizações, públicas e privadas, a alterar a forma como apresentam e prestam os seus serviços. Esta transformação foi de tal forma significativa que, actualmente, é possível fazer quase tudo sem sair de casa.”

A Internet serve, também, para eu me ligar à RDP Açores e ouvir diariamente o Interilhas (pena o Asas não ter emissão on line), fazermos amizades, conversarmos e espantarmos um pouco o fantasma da solidão, por isso é que, certamente, o Corvo é a ilha onde 17,9% dos habitantes já aderiu ao fantástico mundo que nos aproxima de tudo, chamado Internet!
.


Abraços marienses
Azurara, 2 de Outubro de 2006
Ana Loura

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Olá Ana,
Parece que o assunto não está a merecer comentários. É pena!
Na minha modesta opinião poderíamos ser a região do país onde se devia fazer o melhor aproveitamento desta tecnologia. Enquanto teimosamente algumas cabecinhas pensadoras montam e desmotam gabinetes, subsidiam autocarros, sim autocarros, com portáteis para visitarem escolas, sítios há onde há gente habilitada, que monta e desmonta carcaça velha para por ao serviço dos seus alunos ( como diria o brasileiro: porca miséria!)nada!. Até quando vamos assistir ao desinvestimento na educação básica, repito básica ( 1º ciclo e pré-escolar). Fico-me por aqui, não porque as crianças e jovens do Corvo não mereçam os portáteis que com tanta publicidade as foram levar, mas há mais crianças nestes Açores Os tais iluminados, há mais de cinco anos gastaram rios de dinheiro com acessos RDIS, suspenderam estes acessos um ou dois anos depois e instalaram um acesso ADSL, um acesso, se o instalaram!... Isto chega!
estou deveras desiludido com os que se faz por cá. Pesquise-se na internet escolas do 1º Ciclo e JI, que miséria!
Vejam o caso da Madeira, vejam a maiorias dos distritos continentais, ...
E outra...
E as escolas a tempo inteiro, os "ateliers" de informática infantil?
Não jogo com o A.João mas ele ou a sua equipa têm coisas feitas na sua região que deviam servir de exemplo ao país.
ETI's, o nosso SREC sabe o que isto é?
Cá serão as iniciativas externas à escola que vingam,porquê?
Os professores são "nabos"?
Não são, mesmo que alguns sintam medo de ligar uma máquina ( % mínima). Estou triste, desiludido, revoltado, indignado, porque já investi milhares de euros em informática e na escola, aquela que valorizo, onde devia haver material de primeira, há lata velha, aquilo que já não serve nas empresas.
Pobres crianças que tais governantes têm.
Conheço um pouco do teu "Profile" comungo de algumas ideias tuas, mas ....( à transmontana) só me apetece ser anónimo nesta pobre terra de mentes castradas).
Obrigado Ana, desculpa a rudeza, estou cada vez mais farto disto.
Boa-noite

06 outubro, 2006 16:57  
Blogger Lua dos Açores said...

Meu caro...
Anda por aí muita gente a fazer que faz...pois custa imenso fazer bem feito e a fachada é que "impressiona e...dá votos". Muito poucos vão ao fundo das questões. O artigo que li no Expresso levou-me a concluir que o acesso à net no Corvo seria opção dos Corvinos, seria "eu comprei um pc e liguei-me à net porque quero estar em contacto com o resto do mundo" e não "benesse" do GR que se lembrou e enviou uns portáteis ou de secretária para umas escolas. De qualquer forma concordo que este assunto é pouco levado a sério e que para as escolas tem ido, tudo quanto sei e oxalá esteja errada, o que já é obsoleto quer nas repartições públicas quer nas empresas ligadas, de certa forma, ao Estado, que não se investe em equipamento de raiz e que até nos laboratórios de informática muito do material é como eu, Pré Jurássico. Não há uma política concertada de educação para o exterior, para o mundo. A net é um meio de comunicação fantástico que há que colocar na mão dos nossos jóvens, mas orientá-los pois há muito mais que as salas de chat, que o MSN, que o MIRC. Há, de facto, um mundo, o MUNDO ao alcance dos dedos, sem esquecer que, também e principalmente, há MUNDO e VIDA lá fora.

Desilude-te, revolta-te, acima de tudo indigna-te, mas não fiques triste, nem desistas..."eles" não merecem a nossa tristeza, a nossa desistência. Sei que sorriem com desdém sempre que me ouvem ou lêem. Merecem a força da nossa razão. Sei que custa, como sei...remar contra a maré, e compreendo o teu anonimato. O teu eu entendo, não entendo o de algumas/uns.

Abraço e...sempre que queiras...

09 outubro, 2006 08:50  
Anonymous Flávio Gonçalves said...

De realçar que o impulsionador das novas tecnologias pelo Corvo tem sido o Paulo Estevão, do PPM, creio ser a única escola do país em que todos os alunos têm um computador portátil cedido pela própria escola.

Amigo de média data, meu ex colega no CDS/PP e meu ex professor de História na Horta.

18 outubro, 2006 01:46  

Enviar um comentário

<< Home