Get this widget | Share | Track details
Mulheres de Atenas: O avanço da Direita- Fascismo nunca mais

22 abril 2007

O avanço da Direita- Fascismo nunca mais

"Espreitar Abril" de Ana Loura (click na foto)
Bom dia!

Acordai
acordai

homens que dormis

a embalar a dor

dos silêncios vis

vinde no clamor

das almas viris

arrancar a flor

que dorme na raíz


Acordai

acordai

raios e tufões

que dormis no ar

e nas multidões

vinde incendiar

de astros e canções

as pedras do mar

o mundo e os corações


Acordai

acendei

de almas e de sóis

este mar sem cais

nem luz de faróis

e acordai depois

das lutas finais

os nossos heróis

que dormem nos covais


Acordai!

Este poema é da autoria do grande poeta português José Gomes Ferreira e foi musicado pelo não menos grande músico Fernando Lopes Graça fazendo parte das suas chamadas Canções Heróicas


Lê-se no site do Instituto Camões: “As Canções Heróicas/ /Canções Regionais Portuguesas foram compostas musicalmente por Fernando Lopes-Graça e cantadas pelo Coro da Academia de Amadores de Música com Olga Prats ao piano.


São canções politicamente empenhadas que contribuíram para exaltar a liberdade e dar força a todos aqueles que lutavam contra o antigo regime. A primeira versão foi publicada, em 1946, sob o título de «Marchas, Danças e Canções – próprias para grupos vocais ou instrumentos populares». Foi apreendida pela Censura o que impediu que os poemas fossem ouvidos e cantados em espectáculos ou sessões públicas, como até então. Contudo, muitos resistentes continuaram a cantar as canções nos encontros clandestinos ou nos países onde se encontravam exilados. Em 1960, surge uma colecção, mais alargada, com o nome de «Canções Heróicas, Dramáticas, Bucólicas e Outras». A nova edição destinava-se a celebrar o 50º aniversário da implantação da República e foi divulgada com grandes precauções, num meio muito restrito de pessoas. Finalmente, a versão final ficou conhecida por «Canções Heróicas».


Ando há alguns dias a meditar no facto de, num concurso de uma das nossas estações de televisão ter havido uma larga maioria de espectadores que achou que Salazar será o Português mais famoso. Como é possível que alguém ache que um ditador que mandou que a “Censura” apreendesse a obra de Lopes Graça e de muitos mais grandes vultos da cultura nacional e estrangeira possa ser considerado grande português e ainda por cima o maior? Um homem que em nome de valores discutíveis mandou que se iniciasse uma Guerra Colonial que ceifou milhares de vidas de jovens portugueses e jovens dos países colonizado


Acho que sei como é possível.

- É possível porque nós de Esquerda somos Democratas e não lhes “partimos as pernas” no 25 de Abril nem quando eles incendiaram sedes de partidos de esquerda.

- É possível porque a direita avança paulatinamente e o Estado e os cidadãos permitimos esse avanço embora a Constituição votada democraticamente limite a actuação de organizações de Direita e Nazis.

- É possível pela mesma razão que é possível que um partido de extrema direita se ache no direito de, impunemente, colocar nas ruas de Lisboa um cartaz xenófobo, racista, onde manda para as terras de origem os estrangeiros e os oriundos dos tais países que colonizamos, mas não desenvolvemos, e seus descendentes;

- É possível pela mesma razão que nas Universidades os meninos direitinhas se achem no direito de mandarem bocas ofensivas e perseguirem em atitudes provocatórias e arrogantes estudantes de esquerda e incluam na sua lista concorrente à Direcção de uma associação de estudantes alguém condenado por envolvimento no assassinato de um jovem preto;

- É possível porque ainda não se fez História e os nossos jovens não sabem o que foi o Fascismo pois nasceram em Liberdade e pensam que muitas das coisas que se dizem sobre ele não passam de fábulas e pouco mais são do que a saia medida a palmo à entrada do liceu, os recreios separados, o não podermos parar nos corredores a falarmos com os do outro sexo, e desconhecem que jovens se suicidaram, como o meu amigo Barnabé porque era Anarquista e não aguentou a pressão da presença constante do Pide nas ruas onde andava, à porta dos amigos que visitava como aconteceu à porta da minha casa quando me procurou para desabafar e lá estava o senhor agente dentro do carro a escassos metros de olho no jornal e outro em nós no cimo das escadas a conversarmos a medo;

- É possível, pois em vez de se proteger os desfavorecidos os agredidos se protegem os agressores e pasme-se com a notícia: “Chefe Neonazi está na cadeia com “uma atenção especial” Acrescente-se que este “senhor” é chefe do mais violento grupo da Extrema-direita portuguesa. Têm as autoridades medo que os pretos que estão na mesma cadeia “lhe cheguem a roupa ao pelo”…

Este jovem foi detido preventivamente em resultado de uma operação realizada pela polícia na sede do Partido Nacional Renovador, de extrema direita, onde foram encontrados 12 armas e explosivos entre eles "uma espingarda com calibre militar e que estava munida de mira telescópica"…seria para irem caçar pardais? De notícia publicada no Jornal de Notícias, edição de 21 de Abril de 2007, página 10

Urge fazer entender desde os jardins infantis o significado de Liberdade, o significado da sua ausência na sociedade, com exemplos, com depoimentos de quem viveu na ditadura. Esta geração está a desaparecer, deixará de ser possível, em breve, ouvir-se contar a História dos 48 anos do Fascismo em Portugal na primeira pessoa. Andamos nós preocupados se o nosso Primeiro tem canudo ou não…com assuntos tão sérios que nos deveriam, esses sim, tirar o sono e um deles e o avanço, quanto a mim, preocupante, das forças politicas da extrema-direita.

Que a frase “Fascismo nunca mais” seja, de facto, muito mais que uma frase, seja uma atitude.

Abraços marienses
Arvore, 23 de Abril de 2007
Ana Loura

Etiquetas: , ,

7 Comments:

Blogger Tiago Franco said...

Parabéns pelo texto.
É o que me ocorre dizer.
Concordo e identifico-me com estas linhas. Ponto por ponto.
1 beijinho

Tiago

25 abril, 2007 07:14  
Blogger Flávio Gonçalves said...

Só uma correcção, na sede do PNR não encontraram nada, foi encontrado isso sim na casa de alguma das mais de 50 pessoas detidas.

25 abril, 2007 13:29  
Blogger Lua dos Açores said...

Flávio
Obrigada pela chamada de atenção, de facto, falta referir a fonte, aliás faltava. Já corrigi. No JN diz que foram encontradas, mas não refere o local. Poderá não ter sido na sede do PNR, mas como no JN não fala de buscas em domicílios vendo pelo mesmo preço. O importante é q nas buscas foram encontradas armas. Beijinhos

25 abril, 2007 14:00  
Blogger João Castela Cravo said...

E assim acabei por descobrir que tens um blog...

hei-de voltar!

jinhos miúda!

25 abril, 2007 16:21  
Blogger Semolina said...

E pronto. É isto tudo, e já agora referir que ontem, em pleno 25 de Abril, durante uma manifestação contra o fascismo e o capitalismo o corpo de intervenção da PSP "entalou" as pessoas numa rua (aquela comprida que vai do Chiado ao Rossio) e começou a bater em toda a gente. Aconteceu mesmo! Houve um rapaz da minha faculdade que levou de 3 ao mesmo tempo, houve outra rapariga da minha faculdade que, como outros tantos, foi arrastada para as carrinhas. Porquê? Não faço ideia! Nem os que lá estavam sabem. O certo é que a PSP nega quando há fotos e vídeos. Enfim...

26 abril, 2007 06:40  
Blogger Patricia said...

Olá..amiga...
Seu blog esta magnifico..amei a foto tb...
Um abraço enorme, beijos..
Paty

29 abril, 2007 13:56  
Blogger Flávio Gonçalves said...

"Nós abominamos a violência, odiamos a violência, odiamos quem a pratica. Aliás, o nosso objectivo era ir ter com esses gajos que gostam de violência e rebentar-lhes a tromba toda à força de barras de ferro, partir-lhes os dentes, partir-lhes o nariz p'ós gajos sufocarem no próprio sangue.
Porque nós odiamos violência."

http://www.youtube.com/watch?v=ExH-FJeqpgE

01 maio, 2007 07:27  

Enviar um comentário

<< Home